• Nara Guichon

Precisamos falar sobre os calçados e o seu impacto ambiental

O quão maléfica é a indústria da moda, muitos de nós já sabemos. Os males causados ao meio ambiente e o quão socialmente injusta ela é, com seus salários miseráveis em troca de jornadas de trabalho corriqueiramente superiores a doze horas dia, estão visíveis na mídia quase que diariamente. O que começamos a ouvir com mais ênfase é sobre os danos advindos da indústria calçadista.


Calçados e história


Criados há cerca de 40.000 anos atrás, eles, os calçados, eram meras proteções feitas de peles que permitiram ao homem adentrar locais selvagens e enfrentar temperaturas extremas em suas travessias e deslocamentos, testemunhando o pior e o melhor da humanidade.

Conhecido como “Areni-1”, este é o calçado mais antigo do mundo com 5.500 anos, feito em couro e encontrado na Armênia. Foto: Wikipédia.

Até meados de 1800, os calçados eram feitos de matérias-primas encontradas na natureza. Madeira para os saltos, couro para as tiras e partes superiores. As solas eram feitas de borracha, cortiça ou madeiras esculpidas para caberem nos pés. Com as mudanças advindas da revolução industrial, novos materiais foram sendo pesquisados e empregados na indústria calçadista, assim como nas demais indústrias.


Atualmente os calçados são objetos complexos fabricados em escala industrial, principalmente na Ásia e em uma quantidade nada menor que 66,3 milhões de pares por dia. Só em 2018 foram fabricados mais de 24 bilhões de pares, sendo que dois bilhões destes foram comercializados nos EUA no citado ano.

Foto: Unsplash.

As consequências desta produção e consumo não são reguladas por nenhuma legislação que previna esses abusos. Isso significa que a largos passos esse consumo nos aproxima de um desastre ambiental e social a uma velocidade inaceitável.


O plástico na indústria calçadista


Grande parte de nossos calçados são feitos de plástico e poliéster, entre outros componentes sintéticos. A construção destes objetos muitas vezes mesclam diferentes produtos, que são costurados, colados e moldados juntos de maneiras bastante complexas e que inviabilizam a reciclagem.


Um único par de sapatos pode ter em média 40 diferentes componentes, cada um feito de uma variedade de materiais que vão de metais a diversos tipos de plástico, algodão e borracha.

Um simples tênis possui diversas camadas de plásticos altamente poluentes. Foto: National Geographic.

É bom saber que uma simples sola interna feita para amortecer a pisada nos tênis, são feitas de etileno-vinyl-poliuretano e que estas permanecerão no meio ambiente, por nada menos que mil anos!


O impacto causado pela demanda do couro


Cerca de 50% do couro obtido através do cruel massacre do gado é usado na fabricação de calçados. Abates dolorosos e brutais são infringidos a bilhões de animais anualmente devida a demanda irresponsável do setor calçadista e de uma moda que não dissemina a ética ou o consumo consciente.

Em 2018 o Brasil, segundo maior produtor de couro do planeta, exportou 1.443 bilhões de dólares deste material, perfazendo um total de 181,7 milhões de metros quadrados desta matéria-prima. Essa altíssima demanda e produção tem consequências ambientais gravíssimas.


Não só no que diz respeito ao abate, poluição dos mananciais quando o couro deve ser curtido em um sistema que produz altíssimas quantidades de lixo tóxico (que matam a vida dos rios e resulta em um dos grandes problemas de poluição), mas também no desmatamento da Amazônia para pastagens de bovinos, que vão preencher a demanda europeia, estadunidense e japonesa por carne e couro em quantidade astronômica.


O que podemos fazer


Repensar nossos costumes de consumo é fundamental para que as mudanças significativas aconteçam. Sempre perguntar-se: preciso mesmo disto? De onde veio este material? Como foi feito? Quais as consequências sociais ambientais para produção desse objeto?

Não iluda-se com propagandas enganosas e com vitrines atraentes que foram pensadas para atrair cada vez mais consumidores. As prateleiras das lojas são apenas atraentes e bem organizadas pilhas de objetos.


Lembre-se que essas lojas são parte de cadeias e que essa aparentemente inocente pilha de calçados foi produzida em larga escala, de tal forma que você encontrará o mesmo produto em todos os mercados e cidades do globo, ou seja: estamos falando de tiragens de milhões de peças.


O quanto estamos consumindo de um planeta que agoniza e não tem quase mais recursos naturais a oferecer? Pesquise, pergunte-se se você mesmo(a), não poderia criar uma solução com materiais disponíveis perto de você.

 

27 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo